O homem público
Jabes Ribeiro, prefeito de Ilhéus, observa fotos dele mesmo. Não há nada de novo no seu quarto governo. Falta transparência e disposição para ouvir as pessoas. Sobra vaidade e há carência de espírito público. A cidade vive um caos. Buracos espalhados pelas ruas, postos de saúde e escolas em dificuldades, servidores em greve e muitas denúncias. Apesar da crise, gasta recursos públicos com futilidades para a massa (pagou R$ 158 mil ao cantor Fábio Junior). JR passa incólume e não está “nem aí” para os questionamentos. Vive num mundo particular. Sabe que esse será seu último mandato e não tem receio de ser antidemocrático. Trata-se de mais um exemplo da velha política, fundamentado na valorização do próprio ego. A imagem é da secretaria de comunicação social.